ANDES-SN vai pautar greve geral contra Reforma da Previdência

05/02/19

No dia 20 de fevereiro, se realiza em São Paulo a plenária nacional das centrais sindicais contra a Reforma da Previdência. O ANDES-SN vai estar presente, seguindo as determinações de seu Congresso, propondo a realização de uma greve geral contra a reforma da previdência. O Sindicato Nacional também construirá, via secretarias regionais, plenárias estaduais como preparação para a plenária das centrais. Os delegados também aprovaram a participação na construção da Greve Internacional das Mulheres, em 8 de março. O ANDES-SN indicará a paralisação dos docentes neste dia.

“O momento atual é de fortes ataques à educação, às universidades públicas, institutos federais, Cefets e à classe trabalhadora. Somente com ampla unidade no campo progressista e muita mobilização nas ruas será possível responder aos ataques as nossas liberdades democráticas e direitos. A defesa do caráter público e solidário da previdência é fundamental nesse momento em que chega-se a falar em adotar o modelo de capitalização. Também temos que denunciar a falácia do déficit da previdência e sinalizar que não aceitaremos que a classe trabalhadora pague mais uma vez pela ampliação das taxas de lucro do capital. A previdência não é negócio” disse o diretor da APES, Augusto Cerqueira.

“Paralisar e mobilizar no 8 de março é dar uma resposta aos ataques e retrocessos deste governo miliciano e de extrema direita, assim como aos ataques da extrema direita no mundo. É fundamental que as seções sindicais se envolvam e participem ativamente das atividades”, defendeu a 1° secretária do ANDES-SN, Caroline Lima, durante a votação do tema.

Docentes aprovam mobilização contra a reforma da previdência no 38º Congresso do ANDES. Foto: Pedro Guerreiro/ ANDES-SN