Banqueiros exigem demissão de Reitor da UFRJ para dar dinheiro a museu

10/09/18

Notícia do jornal Correiro Brasiliense nessa quinta-feira garante que banqueiros, em reunião com o presidente ilegítimo Michel Temer, estão  dispostos a dar dinheiro para a reconstrução do Museu Nacional, mas só o farão se o governo demitir o reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher. Ainda exigem que a administração do Museu Nacional seja entregue a uma Organização Social (OS), o que o comando da UFRJ repudia, pois considera esse modelo uma espécie disfarçada de privatização.
“Os setores que mais lucram com a especulação financeira e a dinâmica da economia do Brasil são os que propõem a privatização de um patrimônio cultural e de produção de conhecimento. Isso significa um passo na direção da privatização da universidade pública. Ao mesmo tempo  exigem a demissão de um reitor eleito pela comunidade universitária num ataque à democracia dentro da UFRJ. Nossa tarefa é lutar pela Universidade Pública e pela autonomia das instituições”, afirma Marina Barbosa, da direção da APES.

       Nota da Reitoria sobre parcerias com a iniciativa privada
A Reitoria da UFRJ destaca que não existem obstáculos jurídicos para qualquer tipo de colaboração de eventuais parceiros da iniciativa privada com a Universidade. Transformar uma unidade em Organização Social está fora da pauta das universidades federais brasileiras. Toda forma de colaboração da iniciativa privada com as instituições federais de ensino superior está concebida no Marco Legal da Ciência e Tecnologia, que mantém as características de cada instiuição universitária.
       

       Fake News
Já o boato de que a UFRJ havia recusado uma doação do banco mundial na década de 90 foi desmentido pela instituição nesta quarta feira. Acompanhe a noticia completa no site da UFRJ