Docentes da UFJF e IFET/JF protestam em 05/07

30/06/11
Os professores da UFJF e do IFET/JF decidiram, em Assembléia Geral no dia 29/06, realizar uma paralisação no dia 05/07 em protesto contra o congelamento salarial para 2011, preconizado pelas ações do Governo Federal. A paralisação visa pressionar pela abertura real de negociações, já que, neste dia, representantes do governo federal estarão reunidos em Brasília com as lideranças dos Servidores Públicos Federais.
A paralisação na UFJF vai se somar a manifestações que estão sendo preparadas em todo o país.
Uma das reivindicações imediatas e que estão dando unidade ao movimento é a necessidade de se estabelecer uma data base para o reajuste salarial dos SPFs.
Os docentes, que tiveram o último reajuste em julho de 2010, acumulam perdas para a inflação próximas de 7% (INPC – site do Estado de São Paulo), o que, numa situação de estabilidade econômica, representa uma perda considerável no poder aquisitivo.
Pela análise do ANDES,  a postura do governo visa empurrar para 2012 a discussão de um novo reajuste.
Durante as manifestações em Brasília, em 16/06, em que 9 mil servidores pressionaram pela abertura de negociações, o governo federal, reunido com os sindicalistas, afirmou que quer discutir diretrizes de uma proposta salarial para o próximo ano.
“As perspectivas são talvez para o segundo semestre de 2012”, alertou Rubens Luiz Rodrigues, presidente da APESJF, durante a assembleia.
Os professores decidiram ainda que, em 05/07, além da paralisação, fossem realizadas ações em conjunto com outras categorias dos Servidores Públicos como os Técnicos Administrativos, que estão em greve, além de um debate no sindicato para analisar as perspectivas das categorias ligadas à educação para o próximo ano. Para isso, a APESJF deve convidar representantes do ANDES e de outras entidades sindicais de Juiz de Fora. O objetivo das ações é conseguir visibilidade na imprensa e na comunidade para a situação de desvalorização dos Servidores Públicos Federais, que lutam por direitos básicos como uma data base para discussão salarial e a reposição da inflação.

Professores debatem campanha salarial em assembléia

APESJF