Mobilização é intensificada para barrar a reforma

11/07/19

Agenda de lutas acompanha a tramitação da PEC

O primeiro turno da votação da Reforma da Previdência ontem, na Câmara dos Deputados, foi apenas o início de um longo percurso. A mobilização nas ruas e a pressão sobre deputados e senadores serão intensificadas nos próximos dias, em uma agenda de lutas organizada pelas centrais sindicais, com início nos atos de amanhã, 12 de julho. A data foi escolhida para marcar um Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência e em Defesa da Educação.

Mobilização

Em Juiz de Fora, haverá um Ato com café da manhã para trabalhadores e trabalhadoras a partir das 7h, na Praça da Estação. A ação está sendo organizada conjuntamente pela Frente em Defesa da Previdência Pública de Juiz de Fora.

Em Brasília, a APES participará do Ato Nacional convocado pelas centrais sindicais, com concentração às 10h no Museu Nacional. Caravanas para Brasília estão sendo organizadas em todo o país.

Tramitação

A luta de trabalhadores e trabalhadoras deverá acompanhar todo o processo de tramitação da Reforma. Depois da votação do texto-base no primeiro turno, com 379 votos a 131 contra, a PEC segue a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania no Senado, e para votação em dois turnos no Senado: