18A: paralisações e atos marcaram mais um dia de luta em defesa do Serviço Público

  • Post author:
  • Post category:noticias

Nesta quarta, 18 de Agosto, foram realizados atos por todo o país marcando um Dia de Luta, Greve e Paralisações de todas as categorias e níveis do Serviço Público. Segundo informações do ANDES-SN, em todas as 27 capitais e em pelos menos outros 60 municípios foram realizadas manifestações em defesa das servidoras e dos servidores públicos, contra a Reforma Administrativa (PEC 32), contra a privatização das estatais e contra a nova Reforma Trabalhista (MP 1045).

Em Juiz de Fora, um ato organizado por entidades representativas e por organizações, coletivos, comitês e partidos políticos foi realizado em frente ao Cine Theatro Central, com panfletos, bandeiras, cartazes e falas, no intuito de dialogar com a população juizforana sobre os impactos das medidas do governo federal para a classe trabalhadora e para toda a sociedade. Em sua fala representando a categoria docente da UFJF e do IF Sudeste MG, o presidente da APES Augusto Cerqueira afirmou: “Hoje é um dia de luta, um dia de greve do serviço público dos três níveis – federal, estadual e municipal – contra a PEC 32 da Reforma Administrativa. A Reforma Administrativa não só retira direitos e precariza o trabalho dos servidores públicos, mas também destrói o serviço oferecido à população. As escolas, institutos federais, universidades, hospitais, postos de saúde, o Sistema Único de Saúde, segurança pública, são todos serviços que serão destruídos pela Reforma Administrativa. E pior: é um retrocesso de mais de 40 anos na história desse país. Pois o serviço público foi e tem sido regulamentado pela Constituição de 1988. E nós vamos retroceder à época em que o servidor público era indicado pelo político de plantão. Também é importante dizer que esse é o governo do retrocesso, do desemprego, da fome, da miséria, da morte. A PEC32 representa tudo isso. Por esses motivos, dizemos não à Reforma Administrativa.” 

Além do ato, a APES, junto ao Fosefe, instalou 3 painés de LED no centro da cidade enfatizando a importância dos serviços públicos, em especial neste momento. Carros de som e spots de rádio também entraram em circulação durante a semana destacando os impactos negativos da PEC 32. A mobilização virtual também foi intensa neste dia 18, com publicação de conteúdos durante todo o dia e realização de um tuitaço organizado nacionalmente pelo Fonasefe. 

Em Brasília, servidoras e servidores realizaram um ato em frente à Câmara dos Deputados, para pressionar parlamentares a se posicionarem contrários às medidas que atacam os direitos sociais da população brasileira. A presidenta do ANDES-SN Rivânia Moura, em sua fala no carro de som, afirmou: “O ANDES-SN há 40 anos luta pela Educação Pública nesse país. Que constrói uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade que precisa ser financiada com o fundo público. Mas essa educação está ameaçada. a Saúde pública está ameaçada, mas é muito importante dizer hoje que o grito que precisa ecoar no Brasil inteiro é o Fora Bolsonaro, Fora Mourão fora Guedes e Fora todos os generais que estão nesse governo. É preciso dizer isso porque a luta por serviços públicos de qualidade é incompatível com esse governo. Nosso recado vai para o Congresso Nacional para questionar deputadas, deputados, senadoras e senadores: vocês vão ser coniventes com os crimes que esse governo tem cometido? É preciso punir Bolsonaro por todos os crimes que cometeu”.

Mais de 60 seções sindicais do ANDES-SN realizaram assembleias e construíram localmente os atos no dia 18. A cobertura nacional dos atos pode ser conferida aqui.