30M-JF CONVOCA POPULAÇÃO PARA A LUTA

  • Reading time:5 mins read

Manifestantes realizam mais um grande dia em defesa da educação

O 30M em Juiz de Fora foi marcado por um grande chamado à sociedade para fortalecer a luta em defesa da Educação e contra os cortes na pasta. Uma agenda com atividades descentralizadas e diversificadas, que começou às 6:30 da manhã e culminou em um grande ato público no centro da cidade, permitiu que setores da educação efetivassem um diálogo com a comunidade sobre a importância de defender a educação e a previdência pública como direitos sociais.

A adesão da APES aos atos do dia 30 foram aprovados na última assembleia docente. Na ocasião, docentes aprovaram a agenda de mobilização e destacaram a importância da categoria apoiar o ato convocado pelos estudantes, viabilizando a participação dos mesmos nesta ação em defesa da educação.

Ato

Na tarde desta quinta-feira, estudantes da UFJF organizados pelo DCE – e com forte presença de estudantes do IAD, que ressaltaram a importância da arte na educação – desceram do campus até o Parque Halfeld com cartazes, panfletos e batucada, chamando a atenção para a necessidade de investimento em pesquisa, para a defesa da liberdade de ensinar e aprender e para a construção de um pensamento crítico nas instituições de ensino.

Por volta das 18:30h, o grupo encontrou com manifestantes que já se concentravam para o ato em frente à Câmara Municipal de Juiz de Fora, onde entidades representativas, partidos políticos, movimentos sociais e grupos de tambor e percussão expressaram, em cantos e falas, a necessidade urgente da luta coletiva para barrar a Reforma da Previdência e os ataques à Educação, que tem se tornado moeda de troca para o atual governo aprovar sua proposta no Congresso.

A diretora da APES, professora Zuleyce Lessa, referendou a importância “deste Ato em defesa do ensino publico, gratuito e de qualidade. Destaco o papel social da UFJF e sua contribuição para a sociedade através de ações e serviços oferecidos gratuitamente, por meio dos projetos de extensão, das pesquisas aqui desenvolvidas e que são valorizadas nacionalmente e internacionalmente. Destaco o compromisso que nós, professores e professoras, temos em formar profissionais críticos, reflexivos, que convivem e aceitam as diversidades, que respeitam o humano, que tem um preparo de qualidade para atuar e disputar o mercado de trabalho. Estamos sofrendo com os ataques do atual governo e por isto estamos aqui hoje para mostrarmos que somos fortes, estamos juntos movimentos sociais,classe trabalhadora e estudantes na luta em defesa da educação pública e contra a reforma da previdência”.

Diretora da APES, professora Zuleyce Lessa, em fala no ato público

Milhares de pessoas ocuparam as ruas em caminhada até a Praça da Estação, chegando a interditar as três pistas da Avenida Rio Branco.

Veja AQUI a cobertura fotográfica.

Diálogos

Apesar de o Ato ter concentrado o maior número de participantes, as ações do 2º Dia de Lutas em Defesa da Educação Pública foram diversas. Desde às 6:30 da manhã, representantes da APES, Sintufejuf e DCE circularam pela UFJF para realizar panfletagem e conversar com a comunidade usuária de alguns dos serviços oferecidos pela instituição. As entidades foram ao Hospital Universitário, à Faculdade de Odontologia e à Farmácia Universitária, três importantes unidades que atendem o grande público. Às 12:15 , as entidades realizaram ato e panfletagem no campus Juiz de Fora do IF Sudeste MG.