ANDES repudia intervenção na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

  • Reading time:2 mins read

Já são 22 Ifes que sofrem com os atos antidemocráticos do governo Bolsonaro

A diretoria do ANDES publicou nota de repúdio a não nomeação do reitor eleito na  Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Segundo dados levantados por entidades sindicais, atualmente, 22 Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) estão sob intervenção e sofrem com os ataques à autonomia e à democracia realizados pelo governo Bolsonaro.

Segundo a nota publicada pelo ANDES, a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro realizou eleições para reitor no período de 24 a 25 de novembro de 2020, com a eleição da chapa composta pelos professores Ricardo Berbara e César da Ros. A lista tríplice foi encaminhada em dezembro de 2020 para o MEC com os nomes de Ricardo Berbara, César da Ros (eleitos como reitor e vice reitor, respectivamente) e Roberto de Souza Rodrigues (Pró-Reitoria de Planejamento no período de 2017 a 2021, no mandato do professor Ricardo Berbara). No dia 31 de março de 2021, depois de 4 (quatro) meses, o MEC nomeou o Roberto de Souza Rodrigues, o terceiro na lista tríplice para o cargo de Reitor, não acatando o primeiro indicado. 

Segundo a nota, “o ANDES-SN expressa a sua solidariedade à comunidade da UFRRJ e declara o seu repúdio a mais essa ação arbitrária do governo de Jair Bolsonaro. Este Sindicato Nacional compreende que a escalada antidemocrática sobre as universidades está alicerçada em um projeto autoritário e subserviente para o Brasil, que visa atacar os direitos conquistados pela classe trabalhadora e o aprofundamento do caráter dependente da economia do país”

Confira a nota na íntegra aqui

Acesse aqui a lista das IFES que estão sob intervenção do governo Bolsonaro.