ANDES-SN publica nota de repúdio aos atos de violência contra padres da Comissão Pastoral da Terra (AP)

  • Reading time:2 mins read

NOTA DA DIRETORIA DO ANDES-SN DE REPÚDIO AOS ATOS DE
VIOLÊNCIA CONTRA OS PADRES DENNIS KLTZ E SISTO MAGRO, DA
COMISSÃO PASTORAL DA TERRA DO AMAPÁ


A Diretoria do ANDES-SN repudia os atos de violência cometidos contra
os padres Dennis Kltz e Sisto Magro da Comissão Pastoral da Terra do Amapá (CPTAP), ocorridos no dia 25 de fevereiro. Os missionários se deslocaram até as proximidades da fazenda São Sebastião, localizada na Comunidade de São Benedito da Campina/São Joaquim do Pacuí (Distrito de Macapá-AP), após denúncias de membro(a)s de comunidades da região, para certificarem se a ocupação da área possuía a placa de identificação com a data de validade do licenciamento para desmatamento.
Os missionários iriam realizar o registro fotográfico da placa, para fins
de relatório, quando foram abordados por um indivíduo que se identificou como proprietário da fazenda, o mesmo agrediu fisicamente o Padre Dennis, e em seguida, chocou propositalmente seu veículo contra o carro da CPT, colocando em risco a vida dos missionários.
A CPT realiza o registro de casos de violação de direitos no campo, e em
2018, registrou crescimento no número desses casos , em todos os itens avaliados, tais como: assassinatos, ameaças de morte, desrespeito ás leis trabalhistas, água, mineração; famílias expulsas e despejadas.
A Diretoria do ANDES-SN se solidariza com o missionários agredidos e
repudia toda e qualquer forma de violência e ameaça cometidas contra lutadores e lutadoras. Exigimos a garantia da integridade física do(a)s defensore(a)s dos povos do campo, das águas e das florestas, assim como o respeito ao direito deste(a)s viverem e produzirem em seus territórios.

Lutar não é crime

Brasília (DF), 03 de março de 2020
Diretoria Nacional do ANDES-SN