APES entrevista Marcelo Silvério, diretor da Faculdade de Farmácia, sobre produção de álcool em gel pela UFJF

  • Reading time:5 mins read

1 – Como surgiu a iniciativa da produção de álcool em gel pela Farmácia Universitária?

Em relação à iniciativa, a produção de álcool em gel já é comum na Farmácia Universitária. Então, na verdade, já temos essa capacidade de produção, é um produto que fazemos comumente quando há demanda. Entretanto, com a demanda do serviço de saúde crescente, e justamente por causa de nossa capacidade produtiva, a gente então, inicialmente recolheu insumos na Faculdade de Farmácia e em outras unidades acadêmicas, e iniciamos uma produção com insumos próprios, nossos, para começar a atender o sistema de saúde. A Universidade fez aquisição de mais insumos, que estamos no aguardo da chegada, para continuarmos a produção e o atendimento ao sistema de saúde de Juiz de Fora.

2 – Qual a origem dos recursos para a efetivação da ação e como se dá a sistematização da produção?

Inicialmente a produção que está sendo feita é oriunda de recursos próprios da Universidade com a ajuda de outras unidades acadêmicas, principalmente a Faculdade de Medicina, que forneceu álcool para a continuidade da produção. Logo em seguida, em acordo com a reitoria [da UFJF], ela disponibilizou recursos através de uma das fundações de apoio para que continuássemos essa produção. A partir da semana que vem, quando nossos insumos próprios já estiverem acabando, acredito que a gente já comece a utilizar os recursos disponibilizados pela universidade.

3 – Quais setores da comunidade acadêmica estão envolvidos na iniciativa?

Criamos uma organização onde a distribuição do álcool em gel produzido está sendo direcionada pelo gabinete da reitoria. Então, nós estamos produzindo, sinalizando o gabinete, que tem feito o direcionamento de acordo com a gente. Nós já entregamos para o Hospital Universitário, para as Unidades Básicas de Saúde de Juiz de Fora, para o Samu, estamos entregando para o exército e para os bombeiros também, que são os serviços que já solicitaram à reitoria e já receberam os produtos.

4 – Com quais órgãos locais a Farmácia Universitária vem se relacionando no desenvolvimento destas ações? E como se dá essa relação?

Em relação a organização da ação: os órgãos fazem a solicitação para os gabinetes da reitoria, que nos repassa a solicitação, e a partir de nossa capacidade produtiva nós separamos e destinamos o material de acordo com orientação da reitoria e a nossa produção.

5 – A partir da produção que já aconteceu e está em vias de acontecer, já existem outras ações planejadas pela Farmácia Universitária?

A Farmácia Universitária iniciou essa ação da produção do álcool em gel, estamos trabalhando também na perspectiva de produzir sabonete líquido. Além disso, a Farmácia Universitária continua suas atividades de dispensação de medicamentos da atenção primária da saúde. Então, a Farmácia Universitária não interrompeu esse serviço que já existia, que já atendia à população especialmente do entorno da universidade, que são os usuários do sistema público de saúde que têm como referência a Unidade Básica de Saúde de São Pedro. Então, todos esses pacientes retiram seus medicamentos na Farmácia Universitária da UFJF. Esse serviço continua existindo com a devida proteção dos trabalhadores, estamos mantendo essa distribuição de medicamentos na região do entorno da UFJF e medicamentos transferidos pela Prefeitura de Juiz de Fora. 

Nesse momento, estamos também, orientados pela reitoria, em contato com a iniciativa privada no município de Juiz de Fora, que está disposta a fazer doações de matérias primas para ampliarmos a produção de álcool em gel. Essa ampliação da produção ainda terá como parceiro o Departamento de Química do Instituto de Ciências Exatas, que se conseguimos efetivamente essa doação de insumos pela iniciativa privada, junto com o Departamento de Química do ICE, vamos duplicar nossa capacidade produtiva.