You are currently viewing APES participa de Grito dos Excluídos em defesa da vida, da democracia e pelo fora Bolsonaro

APES participa de Grito dos Excluídos em defesa da vida, da democracia e pelo fora Bolsonaro

  • Post author:
  • Post category:noticias

Em todo o país, os atos desta 27ª edição do Grito dos Excluídos tiveram como principal bandeira o “Fora Bolsonaro”, unificando movimentos e vozes que lutam pelos direitos básicos que estão sendo destruídos pelo presidente. Denunciando a fome, o desemprego e o ataque aos direitos de povos que vem sendo ainda mais oprimidos no atual governo – como indígenas, negros e LGBTQIA+, foram registrados atos em mais de 200 cidades do país. Os atos também defenderam a democracia, em paralelo às ações de Jair Bolsonaro, que tem feito discursos de ameaça ao Supremo Tribunal Federal e é suspeito de utilizar recursos públicos para financiar manifestações anti-democráticas neste 7 de setembro.

  Em Juiz de Fora, a APES participou do tradicional ato realizado no bairro Santa Luzia, em unidade com mais de 40 entidades. Na manifestação, foi reafirmada a luta em defesa da vida e contra a Reforma Administrativa (PEC 32). No local, a APES também marcou presença pela Frente em Defesa da Educação, que defende o retorno presencial das escolas somente quando for seguro.

Em Governador Valadares, o Grito dos Excluídos foi realizado na Praça do Vigésimo, com o tradicional hasteamento da bandeira do Brasil e ato inter-religioso convocado por frentes, movimentos, coletivos e sindicatos da cidade. 

Em todos os atos, os organizadores enfatizaram as questões de segurança contra o coronavírus, com uso de máscaras PFF2 e álcool em gel. 

“Neste dia, é importante resgatar que a chamada “Independência do Brasil” se configura como mais um elemento do processo histórico de opressão, violência e exploração que se iniciou em terras brasileiras em 1500. Por isso, é importante reafirmar a luta dos povos indígenas, da população negra e de toda a classe trabalhadora. O Grito dos Excluídos é o grito da maior parte da população, é o grito da classe trabalhadora em mais um dia de luta. E hoje, esse grito é ainda mais importante frente ao avanço da extrema direita e do fascismo no país, contribuindo para a mobilização e organização da classe trabalhadora nesse processo de luta pela derrubada desse governo, que mostra a sua verdadeira face todos os dias através de MPs, PLs, PECs, dos preços altos, do desemprego, da queda da renda, e da morte da população. Precisamos nos manter mobilizados, precisamos nos manter nas ruas, precisamos gritar cada vez mais alto Fora Bolsonaro.” disse Augusto Cerqueira em sua fala.