Assembleia da APES discute ensino remoto emergencial no IF Sudeste MG

Reunidos em assembleia extraordinária realizada por meio virtual na tarde de quinta-feira, 27 de agosto, professores e professoras do IF Sudeste MG e da UFJF discutiram sobre o Ensino Remoto Emergencial no IF Sudeste MG. As discussões na reunião levaram às seguintes deliberações:

A APES seguirá atuando na defesa dos seguintes princípios balizadores:

• Defesa da vida;

• Defesa do trabalho e da preservação da força de trabalho;

• Defesa da igualdade de condições para o acesso e permanência na instituição;

• Preservar a qualidade pedagógica e científica na formação dos estudantes em todos     os níveis da formação;

• Garantir a construção coletiva e democrática dos processo de debate e de decisão.

Desta forma, nos colocamos na defesa das condições de trabalho docente que garantem a qualidade da educação ofertada. Defesa do acesso universal de todos e todas. Reafirmar a defesa do ensino presencial; reafirmar o ERE como uma estratégia provisória, denunciando seus aspectos perversos para o ensino, aprendizagem, condições de trabalho e o avanço da privatização no ensino público. 

Na reunião do CONSU do IF Sudeste MG, intervir ponto a ponto na resolução seguindo nossos princípios basilares. Caso a votação da resolução seja fechada, a APES deverá se abster, justificando seu voto com base nos diversos problemas presentes na resolução apresentada e denunciando o procedimento antidemocrático na elaboração e tramitação da resolução na instituição.

Caso o debate da resolução se estenda, nos articular junto a intersindical e avaliar a possibilidade de organizar uma reunião ampliada envolvendo os três segmentos.

Deixe um comentário