Café Contra a Reforma chama trabalhadores para a luta contra a Reforma da Previdência

  • Reading time:3 mins read

Na manhã desta terça-feira, 06 de agosto, a Apes, unida a outras entidades na Frente em Defesa da Previdência Pública, realizou um café para os trabalhadores e trabalhadoras que passavam na Praça da Estação.  O ato é parte de uma agenda nacional de luta em defesa da aposentadoria.

Houve panfletagem e conversa sobre a retirada do direito de aposentar. Também foram mencionados nomes de deputados juiz-foranos que votaram a favor da reforma, denunciando e orientando a população para que estes não sejam reeleitos. Além disso, a ação de hoje também foi um chamado para a Greve Nacional da Educação que será no próximo dia 13.

A presidente da APES, Marina Barbosa destacou que “Mais uma vez a APES está na rua, junto com os demais sindicatos da cidade e o movimento estudantil, protestando contra a Reforma da Previdência, dialogando com a população, entregando seus materiais, e chamando todo mundo à luta. Não podemos permitir que aprove essa Reforma, que é a destruição do direito dos trabalhadores e trabalhadoras desse país de se aposentarem, que vai impor que a classe trabalhadora trabalhe até morrer. E mesmo depois que morrer seus dependentes não terão direito a pensão integral. Os trabalhadores e trabalhadoras não poderão deixar seus legados para seus filhos e filhas sob a forma de pensão. É muito grave o que estamos vivendo. E mais uma vez estamos aqui num Café na Praça, dialogando, conversando, e chamando também todo mundo para o dia 13 de agosto, que é mais um dia de luta.”

Votação

A ação Café Contra a Reforma marca a retomada da votação da Reforma da Previdência na câmara. Hoje a proposta segue para o segundo turno entre os deputados. Caso aprovada, a PEC 6/19 segue para ser debatida e votada no senado, onde também deve passar por dois turnos. Ainda há tempo de lutar para barrar mais essa retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.