SemanAPES On Line

SemanAPES

 

 
Greve Geral do dia 14 é aprovada em assembleia geral da APES

 

Professoras e professores da UFJF e do IF Sudeste MG, reunidos em assembleia, no final da tarde dessa quarta-feira, 05 de junho, aprovaram a adesão da categoria à Greve Geral Contra a Reforma da Previdência, marcada nacionalmente para o dia 14 de junho.

Na ocasião, foi apresentada uma agenda de luta, proposta pela Frente em Defesa da Previdência, com atividades antes e durante o dia 14.

Os docentes reforçaram a necessidade do empenho nas atividades de mobilização, nos atos de rua. Foi aprovada a criação de uma comissão para as mobilizações contidas na agenda. Os docentes reforçaram que barrar a reforma da previdência é também uma forma de parar os cortes na educação e todos os retrocessos impostos pelo governo.

 

CONAD

Também foi ponto de pauta da assembleia a eleição de delegados para o 64° Conad. O grupo que representará a APES no congresso será composta por 1 membro da diretoria e outros 4 observadores da base do sindicato. A ida ao Conad está vinculada à participação no seminário preparatório, que deverá ocorrer entre o final de junho e o início de julho.

Docentes em assembleia da APES

 

Cortes no Campus JF do IF Sudeste MG chegam a 36,7%

Dentro dos cortes orçamentários que o Governo Federal realiza em todas as áreas da educação, os valores contingenciados em 2019 para o Campus Juiz de Fora do IF Sudeste MG chegam a 36,7%, prejudicando seu funcionamento em todos os setores. Como se não bastasse, o Governo Federal instaura um clima de incerteza e apreensão dentro Instituto já que, até agora, repassou apenas 40% do orçamento previsto para o ano todo.

Funcionamento prejudicado

De acordo com informações da direção Campus, a área mais atingida será a dos serviços terceirizados, mas haverá cortes na área de estágio, passagens, diárias, capacitação, apoio para realização de eventos, aquisição de material de consumo, redução do funcionamento de espaços como quadras de esporte visando economia de energia elétrica e corte do repasse de recursos para a assistência estudantil, que caiu de R$ 568.335,36 em 2018 para R$ 267.836,10 em 2019. Inclusive, o Instituto não deverá abrir edital para esse apoio no segundo semestre.

 

“Os recentes cortes realizados pelo governo federal, juntamente a redução orçamentária dos últimos anos e a liberação de apenas 40% do orçamento previsto para 2019, configura-se como um pacote que visa claramente a precarização da educação pública do país. O Campus de Juiz de Fora do Instituto Federal se viu obrigado a realizar cortes que impactam não somente a qualidade dos serviços oferecidos pela instituição, mas que atingem diretamente a vida dos e trabalhadores e das trabalhadoras da instituição. Nesse momento, é fundamental denunciar para toda a população a política do governo federal, denunciando o efeito nefasto dos cortes nas instituições e mobilizar todas e todos em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade” disse Augusto Cerqueira, diretor da APES.

Entidades se reúnem com Direção do Campus JF do IF Sudeste MG

 

Corte de 30% nas bolsas

As informações foram passadas em reunião que contou com a presença da direção do campus, APES, Sintufejuf e Sinasefe. “Procuramos preservar ao máximo o ensino, pesquisa e extensão”, disse o Sebastião Sérgio de Oliveira, Diretor do Campus, no entanto, os cortes nas bolsas chegam a 30%.

Cortes afetam todos os Institutos Federais

Segundo levantamento da Pró-reitoria de administração do IF Sudeste MG, o bloqueio de 30% no orçamento terá impactos na expansão, reestruturação e funcionamento dos institutos, nas verbas para capacitação e na assistência estudantil. Os institutos federais terão R$ 37 milhões disponíveis, do total de 53 milhões que estava previsto na Lei Orçamentária Anual para 2019. Serão atingidos todos os campi do IF Sudeste MG.

Funcionamento prejudicado

Como esclarece a Nota Oficial assinada pelo Reitor IF Sudeste MG Professor Charles Okama, o bloqueio não ocorreu linearmente. A maior parte do se deu no Funcionamento, chegando a mais de 12 milhões, o que representa um corte de 36,66% somente nessa ação. Também foi bloqueado mais de R$ 3 milhões de investimento.

A Reitoria afirma que está implementando ações de adequação nos programas e projetos de cada unidade, em todos os campi.

Terceirizados

Segundo informações da diretoria do campus Juiz de Fora, 20% dos serão dispensados por conta dos cortes. Em Muriaé, a previsão é de que haverá cerca de 50% de demissão de terceirizados.

Bolsas cortadas

Na semana passada, a comunidade escolar recebeu um comunicado da Diretoria de Ensino, em acordo com a Diretoria Geral e Reitoria do instituto. Nele, professores e estudantes foram informados de que as bolsas de monitoria dos cursos técnico e superior terão redução de 30% no seu valor e, proporcionalmente, em sua carga horária, a partir de junho de 2019.

Assim, a reitoria ressalta que, apesar de todo o esforço de readequação, “o IF Sudeste MG entende que ocorrerão prejuízos à instituição como um todo, especialmente para as atividades de ensino, pesquisa e extensão, caso a situação não se reverta. Desse modo esperamos que haja compromisso do MEC em rever a decisão a respeito do bloqueio, sendo que a educação é prioritária para o desenvolvimento e crescimento do País”.

 

Aberto edital “UFJF na Praça”

Em busca de ampliar o diálogo com a comunidade, “UFJF na Praça” abre edital para docentes, estudantes e técnico-administrativos em Educação apresentarem trabalhos desenvolvidos na UFJF. A iniciativa é uma ação conjunta entre administração superior da UFJF e as entidades representativas dos três segmentos da educação, APES, Sintufejuf e DCE. Os organizadores enfatizam a importância política de ampliar a compreensão da sociedade sobre a importância e o papel exercidos pelas universidades públicas.

O evento será realizado na Praça da Estação, entre os dias 24 e 28 de junho, das 7h às 19h. As inscrições devem ser feitas até 10 de junho, via formulário eletrônico.

Acesse aqui o EDITAL

Acesse aqui o formulário de inscrição

Podem ser inscritos projetos de Extensão, programas de Graduação, Monitoria, Monitoria Júnior e Treinamento Profissional, bem como Programa de Educação Tutorial (PET), Grupo de Educação Tutorial (GET), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), Mobilidade Acadêmica, projetos de Pesquisa e Iniciação Científica, Iniciação Artística, apresentações culturais e iniciativas da comunidade.

3ª Roda de Conversa discutiu adoecimento da mulher

Na última terça-feira, 4 de junho, a APES realizou mais uma edição da Roda de Conversa. Dessa vez, o tema foi “Adoecimento e violência contra mulher: evidências científicas e ações exitosas”.


A Roda teve a participação de duas convidadas.  A professora Maira Buss Thofehrn, professora visitante do PPG-Enfermagem – UFJF, abordou as circunstâncias associadas ao adoecimento docente, como a síndrome de Burnout (esgotamento físico e mental) e o assédio moral no ambiente universitário, e sintomas e consequências associados, como processos de despersonalização, sensação de incompetência, isolamento e depressão.

Professora da Enfermagem, Maira Buss Thofehrn, em sua fala

A técnica-administrativa em educação, Fernanda Mazzoni, Enfermeira da Coordenação de Saúde, Segurança e Bem-Estar – UFJF, apresentou os resultados de sua pesquisa de doutorado, que confirmou os benefícios da yoga para alívio de dores e estresse entre servidores do Hospital Universitário da UFJF. A partir daí, Fernanda implementou o projeto Projeto Yoga e Saúde, que atende mais de 114 praticantes frequentes, entre TAE e docentes, ativos e aposentados, bem como terceirizados da universidade, com aulas semanais que acontecem no campus UFJF e na sede do Sintufejuf. 

TAE Fernanda Mazzoni abordando os benefícios da yoga como uma ação de saúde


Rodas de conversa


A Roda de Conversa da APES tem o objetivo de trazer temas de interesse para a categoria em um formato mais aberto para o diálogo e troca de experiências, contando sempre com a presença de convidados e/ou convidadas. Em edições anteriores, foram discutidos os temas “Pela liberdade de ensinar e pelo direito de se aposentar”, com a secretária geral do ANDES professora Eblin Farage e o advogado da APES Leonardo de Castro Pereira;  e o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação, com a presença do professor da UFCG Amauri Fragoso .

64º Conad será realizado em Brasília de 11 a 14 de julho

 

 

 Não responda a esse email

As mensagens à APES devem ser enviadas pelo faleconosco@apesjf.org.br. Somente desta forma poderão ser respondidas pela entidade.


 
< SemanAPES

 

 
Greve Geral do dia 14 é aprovada em assembleia geral da APES

 

Professoras e professores da UFJF e do IF Sudeste MG, reunidos em assembleia, no final da tarde dessa quarta-feira, 05 de junho, aprovaram a adesão da categoria à Greve Geral Contra a Reforma da Previdência, marcada nacionalmente para o dia 14 de junho.

Na ocasião, foi apresentada uma agenda de luta, proposta pela Frente em Defesa da Previdência, com atividades antes e durante o dia 14.

Os docentes reforçaram a necessidade do empenho nas atividades de mobilização, nos atos de rua. Foi aprovada a criação de uma comissão para as mobilizações contidas na agenda. Os docentes reforçaram que barrar a reforma da previdência é também uma forma de parar os cortes na educação e todos os retrocessos impostos pelo governo.

 

CONAD

Também foi ponto de pauta da assembleia a eleição de delegados para o 64° Conad. O grupo que representará a APES no congresso será composta por 1 membro da diretoria e outros 4 observadores da base do sindicato. A ida ao Conad está vinculada à participação no seminário preparatório, que deverá ocorrer entre o final de junho e o início de julho.

Docentes em assembleia da APES

 

Cortes no Campus JF do IF Sudeste MG chegam a 36,7%

Dentro dos cortes orçamentários que o Governo Federal realiza em todas as áreas da educação, os valores contingenciados em 2019 para o Campus Juiz de Fora do IF Sudeste MG chegam a 36,7%, prejudicando seu funcionamento em todos os setores. Como se não bastasse, o Governo Federal instaura um clima de incerteza e apreensão dentro Instituto já que, até agora, repassou apenas 40% do orçamento previsto para o ano todo.

Funcionamento prejudicado

De acordo com informações da direção Campus, a área mais atingida será a dos serviços terceirizados, mas haverá cortes na área de estágio, passagens, diárias, capacitação, apoio para realização de eventos, aquisição de material de consumo, redução do funcionamento de espaços como quadras de esporte visando economia de energia elétrica e corte do repasse de recursos para a assistência estudantil, que caiu de R$ 568.335,36 em 2018 para R$ 267.836,10 em 2019. Inclusive, o Instituto não deverá abrir edital para esse apoio no segundo semestre.

 

“Os recentes cortes realizados pelo governo federal, juntamente a redução orçamentária dos últimos anos e a liberação de apenas 40% do orçamento previsto para 2019, configura-se como um pacote que visa claramente a precarização da educação pública do país. O Campus de Juiz de Fora do Instituto Federal se viu obrigado a realizar cortes que impactam não somente a qualidade dos serviços oferecidos pela instituição, mas que atingem diretamente a vida dos e trabalhadores e das trabalhadoras da instituição. Nesse momento, é fundamental denunciar para toda a população a política do governo federal, denunciando o efeito nefasto dos cortes nas instituições e mobilizar todas e todos em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade” disse Augusto Cerqueira, diretor da APES.

Entidades se reúnem com Direção do Campus JF do IF Sudeste MG

 

Corte de 30% nas bolsas

As informações foram passadas em reunião que contou com a presença da direção do campus, APES, Sintufejuf e Sinasefe. “Procuramos preservar ao máximo o ensino, pesquisa e extensão”, disse o Sebastião Sérgio de Oliveira, Diretor do Campus, no entanto, os cortes nas bolsas chegam a 30%.

Cortes afetam todos os Institutos Federais

Segundo levantamento da Pró-reitoria de administração do IF Sudeste MG, o bloqueio de 30% no orçamento terá impactos na expansão, reestruturação e funcionamento dos institutos, nas verbas para capacitação e na assistência estudantil. Os institutos federais terão R$ 37 milhões disponíveis, do total de 53 milhões que estava previsto na Lei Orçamentária Anual para 2019. Serão atingidos todos os campi do IF Sudeste MG.

Funcionamento prejudicado

Como esclarece a Nota Oficial assinada pelo Reitor IF Sudeste MG Professor Charles Okama, o bloqueio não ocorreu linearmente. A maior parte do se deu no Funcionamento, chegando a mais de 12 milhões, o que representa um corte de 36,66% somente nessa ação. Também foi bloqueado mais de R$ 3 milhões de investimento.

A Reitoria afirma que está implementando ações de adequação nos programas e projetos de cada unidade, em todos os campi.

Terceirizados

Segundo informações da diretoria do campus Juiz de Fora, 20% dos serão dispensados por conta dos cortes. Em Muriaé, a previsão é de que haverá cerca de 50% de demissão de terceirizados.

Bolsas cortadas

Na semana passada, a comunidade escolar recebeu um comunicado da Diretoria de Ensino, em acordo com a Diretoria Geral e Reitoria do instituto. Nele, professores e estudantes foram informados de que as bolsas de monitoria dos cursos técnico e superior terão redução de 30% no seu valor e, proporcionalmente, em sua carga horária, a partir de junho de 2019.

Assim, a reitoria ressalta que, apesar de todo o esforço de readequação, “o IF Sudeste MG entende que ocorrerão prejuízos à instituição como um todo, especialmente para as atividades de ensino, pesquisa e extensão, caso a situação não se reverta. Desse modo esperamos que haja compromisso do MEC em rever a decisão a respeito do bloqueio, sendo que a educação é prioritária para o desenvolvimento e crescimento do País”.

 

Aberto edital “UFJF na Praça”

Em busca de ampliar o diálogo com a comunidade, “UFJF na Praça” abre edital para docentes, estudantes e técnico-administrativos em Educação apresentarem trabalhos desenvolvidos na UFJF. A iniciativa é uma ação conjunta entre administração superior da UFJF e as entidades representativas dos três segmentos da educação, APES, Sintufejuf e DCE. Os organizadores enfatizam a importância política de ampliar a compreensão da sociedade sobre a importância e o papel exercidos pelas universidades públicas.

O evento será realizado na Praça da Estação, entre os dias 24 e 28 de junho, das 7h às 19h. As inscrições devem ser feitas até 10 de junho, via formulário eletrônico.

Acesse aqui o EDITAL

Acesse aqui o formulário de inscrição

Podem ser inscritos projetos de Extensão, programas de Graduação, Monitoria, Monitoria Júnior e Treinamento Profissional, bem como Programa de Educação Tutorial (PET), Grupo de Educação Tutorial (GET), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), Mobilidade Acadêmica, projetos de Pesquisa e Iniciação Científica, Iniciação Artística, apresentações culturais e iniciativas da comunidade.

3ª Roda de Conversa discutiu adoecimento da mulher

Na última terça-feira, 4 de junho, a APES realizou mais uma edição da Roda de Conversa. Dessa vez, o tema foi “Adoecimento e violência contra mulher: evidências científicas e ações exitosas”.


A Roda teve a participação de duas convidadas.  A professora Maira Buss Thofehrn, professora visitante do PPG-Enfermagem – UFJF, abordou as circunstâncias associadas ao adoecimento docente, como a síndrome de Burnout (esgotamento físico e mental) e o assédio moral no ambiente universitário, e sintomas e consequências associados, como processos de despersonalização, sensação de incompetência, isolamento e depressão.

Professora da Enfermagem, Maira Buss Thofehrn, em sua fala

A técnica-administrativa em educação, Fernanda Mazzoni, Enfermeira da Coordenação de Saúde, Segurança e Bem-Estar – UFJF, apresentou os resultados de sua pesquisa de doutorado, que confirmou os benefícios da yoga para alívio de dores e estresse entre servidores do Hospital Universitário da UFJF. A partir daí, Fernanda implementou o projeto Projeto Yoga e Saúde, que atende mais de 114 praticantes frequentes, entre TAE e docentes, ativos e aposentados, bem como terceirizados da universidade, com aulas semanais que acontecem no campus UFJF e na sede do Sintufejuf. 

TAE Fernanda Mazzoni abordando os benefícios da yoga como uma ação de saúde


Rodas de conversa


A Roda de Conversa da APES tem o objetivo de trazer temas de interesse para a categoria em um formato mais aberto para o diálogo e troca de experiências, contando sempre com a presença de convidados e/ou convidadas. Em edições anteriores, foram discutidos os temas “Pela liberdade de ensinar e pelo direito de se aposentar”, com a secretária geral do ANDES professora Eblin Farage e o advogado da APES Leonardo de Castro Pereira;  e o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação, com a presença do professor da UFCG Amauri Fragoso .

64º Conad será realizado em Brasília de 11 a 14 de julho

 

 

 Não responda a esse email

As mensagens à APES devem ser enviadas pelo faleconosco@apesjf.org.br. Somente desta forma poderão ser respondidas pela entidade.


 
<