Confira as informações do SemaAPES On Line

  • Reading time:6 mins read
SemanApes
ANDES-SN terá agenda com MEC para discutir problemas nas IFE
       Em reunião com diretores do ANDES-SN na tarde desta terça-feira (15) o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, reconheceu a necessidade de estabelecer uma agenda de reuniões com o Sindicato Nacional para tratar da pauta apresentada pela entidade, incluindo questões referentes à carreira docente e condições de trabalho nas Instituições Federais de Ensino (IFE).No encontro, a presidente do ANDES-SN, Marinalva Oliveira, apontou que a promulgação da Lei 12.772/2012 não encerra a discussão da reestruturação da carreira docente e nem acaba com diversos problemas nas instituições denunciados pelo movimento docente, muitos dos quais inclusive levaram à paralisação que durou mais de quatro meses.Para Paulo César Ignácio, presidente da APEJF, a realização dessa audiência tem grande importância porque ela representa, de certa forma, o reconhecimento por parte do governo de que existe a necessidade de  negociações, já que questões fundamentais relativas às carreiras dos docentes federais e suas condições de trabalho, contidas na pauta de reivindicações não foram atendidas.

Além disso é reconhecimento da força política do ANDES-SN. “No entanto, a história nos ensina que ser recebido por representantes do governo não é a garantia de que efetivas negociações serão abertas. Ainda mais em um cenário no qual o MEC insiste em assumir um papel secundário na interlocução com as entidades que representam os trabalhadores da educação federal, deixando que o Ministério do Planejamento seja o protagonista nesse processo”, pondera. Para o presidente do sindicato é necessário aguardar o desenrolar dessa audiência para poder entender o significado real dessa iniciativa do Ministério.

Clique aqui para ler a notícia completa

APESJF seleciona jornalista
      A Associação dos Professores de Ensino Superior de Juiz de Fora,  APESJF, torna pública a seleção  para admissão de jornalista com experiência na área sindical. É necessária a  graduação em Jornalismo e/ou Comunicação Social com experiência em jornalismo sindical, conhecimentos em programas de edição de vídeos e em programas de confecção de peças gráficas. A Carga horária é de 25 horas semanais  e a remuneração: R$ 1750,00, mais benefícios.A inscrição  ocorrerá mediante entrega de currículo e cópia do diploma na sede da APES, localizada no Campus da Universidade Federal de Juiz de Fora, Bairro Martelos, próximo ao portão de São Pedro.Telefone: (32) 3215-1286, entre  os dias 21 e 25 de janeiro de 2013 no horário de 08 às 17h.Clique aqui para baixar o edital completo
MEC divulga portaria sobre progressão na EBTT
      Depois de uma novela na qual demonstrou pouco cuidado com os docentes da carreira de EBTT, finalmente o MEC divulgou a Portaria 18/2013  que regulamenta a progressão nesta Carreira, conforme regula o decreto 7.806/2012.A partir disso, a APESJF deverá instar as administrações da UFJF e do IF Sudeste MG, por meio de solicitação de audiências às reitorias e responsáveis pelos órgãos de gestão de pessoas, a tomarem, o mais rapidamente possível, as medidas administrativas necessárias ao pronto desenvolvimento na carreira para aqueles docentes que a ele fizerem jus, incluindo medidas para ressarcir aqueles que tiveram prejuízos por não terem podido progredir com 18 meses de interstício; que puderam progredir apenas com 24 meses, por conta de uma interpretação equivocada das normas vigentes.

Histórico

A publicação da Portaria MEC nº. 18, em 10 de janeiro de 2013, põe fim a uma novela que se arrasta desde a transformação da antiga Carreira do Magistério de 1º e 2º graus em Carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Carreira de EBTT) por meio da Lei nº 11.784, de 22 de setembro de 2008.
Por omissão propositada do próprio governo, a regulamentação para o desenvolvimento na Carreira de EBTT prevista no artigo 120 da Lei, somente foi realizada através do Decreto nº 7.806, em setembro de 2012. No entanto, quando os docentes esperavam que a referida regulamentação viria desfazer todas as dúvidas dos gestores de pessoas, oriundas de interpretações diferentes e controversas por parte dos próprios órgãos do governo, que os impedia de realizar o devido desenvolvimento na carreira ao qual faziam jus, professores e professoras foram surpreendidos com a criação de mais um obstáculo às progressões por cumprimento de interstício e avaliação de desempenho.
Na verdade, a omissão do governo e uma sucessão de interpretações equivocadas e/ou draconianas dos dispositivos legais por parte de órgãos do governo, fizeram com que os docentes fossem impedidos de progredirem na carreira e, agora, finalmente, acreditamos que isso será possível desde que os órgãos de gestão de pessoas façam, rapidamente, o que tem que ser feito…
No entanto, o Movimento Docente, sempre acreditou e defendeu que desde 2008, desde a transformação da carreira do Magistério de 1º e 2º graus em Magistério de EBTT, foram estabelecidas normas jurídicas que se auto aplicavam. Tanto que ingressamos com ações na Justiça que deram resultados positivos para os docentes. Ocorre que a sanha monetarista do governo, de fazer caixa para honrar compromissos duvidosos como, por exemplo, a dívida pública, fez com que se lançasse mão de todos os artifícios possíveis e imagináveis para protelar o desenvolvimento dos docentes na carreira.

Clique aqui para baixa a portaria

Pesquisa sobre condições de trabalho na UFJF e IF Sudeste MG tem prazo ampliado
            Ainda há tempo de professores e professoras responderem ao questionário sobre as condições de trabalho docente enviado pela APESJF por email. O prazo foi ampliado e é possível ter acesso ao formulário clicando aqui, ou no site do sindicato www.apesjf.org.br.O objetivo é coletar dados para a elaboração da Pauta Local de Reivindicações. Após o término da pesquisa, as informações serão levadas para a assembleia e, depois de discutidas e aprovadas, vão compor um documento a ser entregue à reitorias da UFJF e do IF Sudeste MG.
APESTV entrevista Professor Oscavo Homem de Carvalho
                    A APESTV essa semana entrevista Professor Oscavo Homem de Carvalho, professor aposentado da UFJF, integrante do Conselho de Representantes da APESJF. Ele fala da participação dos aposentados na APESJF, em sua política e dentro do Conselho de Representantes.Clique aqui para conferir