Confira as informações do SemanAPES On Line

  • Reading time:8 mins read
Conselho de Representantes marca nova reunião para dar início ao processo sucessório na APES
O Conselho de Representantes da APES se reuniu na noite de quinta feira para discutir  a formação da Comissão Eleitoral que vai coordenar a sucessão no sindicato. Por decisão dos membros, nova reunião foi marcada para a próxima quinta feira, 18h, na sede da APES. A diretoria do sindicato ressalta a importância da presença dos conselheiros para dar início ao processo eleitoral.


Conselho de Representantes se reuniu na quinta feira

 

 

Plano de Saúde UNIMED/UFJF terá reajuste das mensalidades

Confira abaixo a nota da Comissão de Negociação e Acompanhamento do Plano de Saúde:

A Administração Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), assessorada pela Comissão de Negociação e Acompanhamento do Plano de Saúde, aprovou a renovação do contrato com a Unimed Juiz de Fora para os próximos dois anos.

O índice de reajuste inicialmente proposto pela Unimed, válido para os próximos 12 meses, era de 26,75%. Este valor foi baseado em dois índices previstos no contrato firmado em 2013, sinistralidade e IGPM.

A Comissão de Assessoria à Reitoria para Negociação e Acompanhamento do Contrato entre a UFJF e a Unimed se reuniu com os representantes da empresa, a fim de discutir novos parâmetros de reajuste contratual. Após intensa negociação, com a participação da Reitoria e de membros da Diretoria Executiva da Unimed, ficou acordado que o novo índice de reajuste será de 14,53%, para os próximos doze meses. Haverá ainda um termo aditivo elevando o índice de sinistralidade de 70% para 75%, o que representa a alteração do contrato atual, possibilitando, assim, menores reajustes para o próximo período.

É importante, também, informar que com a criação da Comissão foi estabelecida uma nova forma de gestão do Plano de Saúde, a qual prioriza: a transparência das informações, o acompanhamento efetivo da prestação de serviços e o desdobramento de ações que valorizem o cuidado com a saúde das trabalhadoras e trabalhadores da UFJF.

A Comissão de Assessoria à Reitoria para Negociação e Acompanhamento do Contrato entre a UFJF e a Unimed Juiz de Fora, instituída por meio da Portaria 635, de 17 de junho de 2016, é composta pelos seguintes integrantes: Agostinho Beethoven Macedo Beghelli Filho (representante titular da APESJF-SSind); Carlos Augusto Martins Santos (representante suplente do SINTUFEJUF); José Fernando Pereira Mesquita (médico do SIASS); Marcos Souza Freitas (Pró-reitor de Assistência Estudantil e Educação Inclusiva); Paula de Sousa Guizellini (TAE da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas); Paula Maciel Mourão de Alencar (TAE da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas); Ronaldo Dias da Silva (Representante titular do SINTUFEJUF); Rosangela Cosme (TAE da COESF-UFJF); e Rubens Luiz Rodrigues (Representante suplente da APESJF-SSIND).

 

Frente Nacional Escola sem Mordaça protocola carta no MEC e Congresso Nacional

Representantes da Frente Nacional Escola sem Mordaça, da qual o ANDES-SN faz parte, protocolaram nessa quarta-feira (3) uma carta no Ministério da Educação e outras três cartas no Congresso Nacional exigindo a realização de audiência pública para discutir os projetos de lei com base no programa Escola Sem Partido, que pretendem impor uma série de proibições à liberdade e a autonomia pedagógica dos professores e das escolas. A ação compõe a agenda construída na última reunião da Frente no dia 19 de julho, em Brasília (DF).

FONTE – ANDES – http://portal.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=8289

ANDES-SN divulga cartaz do Dia Nacional de Luta em defesa da Educação Pública

Para viabilizar o Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação Pública, que acontece no dia 11 de agosto 2016, Dia do Estudante, o ANDES-SN enviou para as suas seções sindicais e secretarias regionais a arte do cartaz, por meio da Circular n° 229/2016, que auxiliará na mobilização dos docentes em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade, na luta contra o ajuste fiscal, as contrarreformas trabalhista e previdenciária e o desmonte dos serviços públicos. O Dia Nacional é um dos encaminhamentos do II Encontro Nacional de Educação (ENE) realizado no mês de junho, em Brasília (DF), e é organizado pela Coordenação Nacional das Entidades em Defesa da Educação Pública (ex-Comitê dos 10% do PIB para a Educação Pública, Já!), do qual o ANDES-SN faz parte.

FONTE – ANDES – http://portal.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=8288

Pressão de servidores faz com que votação do PLP 257/2016 seja adiada

Categorias ganham mais tempo para mobilização junto aos parlamentares cobrando a rejeição ao projeto

Após muita pressão de servidores públicos federais, estaduais e municipais nos aeroportos e no Congresso Nacional, a votação do Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016 foi adiada para a próxima semana. Já a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016 também teve a votação de sua admissibilidade, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, suspensa, ainda sem data definida para ser retomada, após pedido de vistas do parecer por vários deputados. Ambos os projetos têm como objetivo congelar uma série de direitos dos servidores públicos e retirar investimentos de áreas como educação e saúde para gerar superávit primário, e, desta forma, permitir que o governo siga pagando juros e amortizações da dívida pública.

Epitácio Macário, 3º tesoureiro do ANDES-SN, afirma que o adiamento se deu por conta da pressão dos servidores, mas também devido ao desacerto do governo com sua base e com a oposição. “A pressão teve papel importante porque atuou nesse momento de desacerto, momento em que o governo e sua base não tinham detalhes acertados de como votar o PLP”, diz o docente.

“A PEC 241/16 e o PLP 257/16 caminham juntos. O PLP ataca estruturalmente o serviço público e os servidores para salvaguardar recursos públicos para pagamento de juros e amortizações da divida. Já a PEC pretende fazer um planejamento de gastos do estado, em que os gastos sociais serão congelados e diminuirão drasticamente. Por trás de ambos os projetos está a tentativa de drástica diminuição de gastos do estado com politicas sociais”, critica Macário.

FONTE – ANDES – http://portal.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=8287