Docentes apontam para reajuste zero

  • por

Assembleia analisa situação atual do Plano de Saúde e indica proposta de cumprimento do contrato: Reajuste Zero, e indica necessidade de reabertura do plano

                Reunidos em assembleia na tarde de quarta feira, docentes da APESJF discutiram questões referentes ao Plano de Saúde APESJF/UNIMED. O debate evidenciou a importância da necessidade de reabertura do plano a novas adesões para a saúde econômica da carteira e, com relação à possibilidade de reajuste, apontou para o cumprimento da lei, já que o contrato não prevê reajuste, caso a sinistralidade fique abaixo dos 70%. Atualmente este índice está por volta dos 57%. A APESJF enviou carta à empresa comunicando as decisões aprovadas na assembleia com um prazo de 30 dias para a resposta. Clique aqui para ler a carta.
Nova assembleia ficou marcada para o dia 11 de dezembro, quarta, 9h,  na sede da APESJF, para novas deliberações em relação à resposta da empresa.
Nos informes iniciais, o vice presidente do sindicato, Agostinho Beghelli,  fez breve histórico para situar o plano de saúde APESJF/UNIMED-JF  ao longo do ano e ao longo das negociações. Relatou que a empresa reivindica reajuste nas mensalidades, alegando que a margem existente entre os 57% e os 70% é muito pequena. Inicialmente a proposta era de  18%, caindo  para 15%,  e agora apresentaram, como  pedido limite, o índice da ANS de 9,04%.

assembleia081113
Docentes reunidos em assembleia

Proposta irreal
Pouco antes da assembleia ter início, a APESJF recebeu uma proposta da empresa para descongelar o plano. Na verdade,  seria a criação de um novo plano com valores muito acima da realidade, o que foi recusado pelos docentes que desejam manter todas as conquistas e direitos adquiridos pela atual carteira.
Agostinho Beghelli, vice presidente da APESJF, fez uma análise da situação atual do plano: momento em que a UNIMED não tem como exigir reajuste algum.  Com relação à reabertura do plano, indicou a possibilidade do sindicato entrar na justiça já que os impedimentos legais colocados pela empresa para manter o plano congelado não foram considerados no contrato que foi firmado recentemente entre UNIMED e UFJF, ou seja, não existem mais argumentos aceitáveis para manter o plano da APESJF fechado.

Falou também sobre a questão do Plano de Saúde dos docentes do IF Sudeste MG, que, por estarem insatisfeitos com a tabela do plano contratado no Instituto, poderiam migrar para o plano do sindicato, assim como aqueles que estão insatisfeitos com o plano da UFJF. Citou ainda a reativação da GEAP, Fundação de Seguridade Social, como plano governamental dos servidores públicos em que o governo federal deverá abrir uma forte concorrência com a própria Unimed, como uma operadora federal de plano de saúde.

Imposto do INSS

Agostinho Beghelli falou também sobre a situação do imposto do INSS, que vem incidindo sobre o plano e vem sendo pago pela APESJF. Ponderou que esses valores devem ser pagos apenas pelos filiados ao plano e que isso geraria um índice de reajuste de de 3,7% nas mensalidades.
Carta aos docentes

A Seção Sindical está enviando, aos docentes filiados à APESJF, carta esclarecedora das questões referentes ao plano de saúde. Clique aqui para ler
Acompanhe abaixo as deliberações da assembleia.
a)- Que o índice de reajuste anual pago à UNIMED-JF será 0% (zero), haja visto o índice de sinistralidade do grupo estar abaixo do certame contratual de 70% ;
b)- O acréscimo de 3,7% nas mensalidades do plano de saúde, para custear pagamento de INSS e despesas bancárias.
c)- Que as negociações de reabertura dos nossos planos devem continuar junto à UNIMED-JF. Ficou determinado um prazo limite de 30 dias para a empresa se posicionar acerca das nossas demandas;
d)- Em resposta à sugestão de pagamento dos planos de saúde, via boleto bancário ou débito automático, esclarecemos que em nossa modalidade de contrato, Coletivo por adesão, o pagamento dos serviços prestados pela operadora será de responsabilidade da pessoa jurídica contratante (art. 13º da RN 195 da ANS). A cobrança por boleto bancário é legal apenas nos casos de operadoras na modalidade de autogestão e aos entes da administração pública direta ou indireta, nos planos INDIVIDUAIS ou EMPRESARIAIS (art. 8º, Parágrafo Único, da RN 195 da ANS).

 

 

APESTV mostra assembleia docente

          A APESTV dessa semana mostra a assembleia docente que discutiu as questões referentes ao plano de saúde da Seção Sindical. Clique aqui para ver