Encontro aglutinou forças

  • por

Mais de duas mil pessoas participaram no Rio de janeiro do Encontro Nacional de Educação, capitaneado pelo ANDES, mas que contou com a participação ampla de setores que defendem a educação pública, estudantes, docentes, entidades e sindicatos. O encontro foi preparado em todo o país numa grande mobilização que contou com debates e seminários num amplo esforço de reunir forças para a luta em prol de uma educação de pública, gratuita e de qualidade socialmente referenciada. Durante o Encontro, temas como privatização e mercantilização da educação, financiamento e democratização, precarização do trabalho, além do acesso e permanência estudantil foram trabalhados. “O esforço valeu a pena. Foi um debate muito rico no sentido de organizar esses temas para posteriormente podermos realizar um diálogo com a sociedade em geral e concentrar forças para defesa da educação”, explica Joacir Teixeira de Melo, da Direção da APESJF, presente ao Encontro.

Clique aqui e veja matéria da APESTV entrevistando o professor Joacir Teixeira

A plenária de encerramento do ENE teve início com a leitura dos resultados dos grupos de discussão, realizados durante a tarde de sábado, e apresentados pelos relatores. Todas as propostas apresentadas serão incluídas nos anais do Encontro e servirão de base para as discussões dos próximos encontros e debates. Segundo informe da mesa, coordenada por Paulo Rizzo, diretor do ANDES-SN, após o ENE será elaborada uma cartilha com a plataforma de lutas em defesa da educação apontada pelo encontro.

Ao final, foi feita a leitura da carta do Rio de Janeiro, manifesto do Encontro Nacional de Educação, que traz a sistematização dos sete eixos que nortearam os debates tanto do evento nacional quanto dos encontros preparatórios, realizados no primeiro semestre deste ano. No documento, aclamado pela plenária, os participantes indicaram a constituição de comitês estaduais em defesa da escola pública, a realização, nos estados, na segunda quinzena de outubro, de um dia de luta em defesa da educação pública e a realização, em 2016, do II Encontro Nacional de Educação, precedido de encontros estaduais.