Entidades organizam plebiscito nacional

  • por

 

Com o objetivo de informar e envolver a comunidade universitária e usuários dos Hospitais Universitários sobre o significado da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e os riscos que esta entidade apresenta ao Sistema Único de Saúde (SUS) e à autonomia universitária, o ANDES-SN, a Fasubra, Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem), a Fenasps e a Frente Nacional Contra a Privatização do SUS encabeçam um plebiscito nacional sobre a empresa. A APESJF considera a iniciativa de extrema importância. ” Os hospitais universitários cumprem um duplo papel;  o de atendimento e o de formação e a adesão à Empresa coloca em risco esse duplo papel na medida em que possibilita a flexibilização do caráter público dos H.U. e transfere a gestão dos Hospitais a EBSERH”, afirma  Clarice Cassab, Secretária  Geral da APESJF. Ela explica que o  ANDES-SN, junto com outras entidades, tem se mobilizado contra isso e a realização de um plebiscito nacional fortalece esta luta “na medida em que promove o amplo debate na comunidade sobre os “perigos da EBSERH” e incrementa a mobilização e unidade entre Técnicos Administrativos, docentes e estudantes pela defesa do ensino e da saúde pública”.

Em Juiz de Fora,  o Comitê em defesa do HU/UFJF ajudou a realizar o  plebiscito dentro da Unidade no dia 03 de dezembro com a expressiva participação da comunidade do HU que manifestou-se com um sonoro NÃO à adesão da UFJF a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. “O comitê de defesa do H.U. do qual a APESJF faz parte, tem se mobilizado e está atento para que a decisão democrática aprovada em plebiscito seja respeitada e mantida. A Ebserh é um claro ataque a autonomia da universidade e ao seu caráter público e formativo”, finalizou.

Plebiscito Nacional poderá ser ganho político

Na avaliação das entidades, o plebiscito nacional sobre a Ebserh é mais um instrumento que os movimentos sindicais e sociais podem utilizar para ganhar força política e dialogar com a sociedade sobre as consequências da implementação desta empresa por parte do Governo Federal.

A participação do ANDES-SN no plebiscito foi deliberada durante o 32º Congresso do Sindicato Nacional, realizado no início do mês de março no Rio de Janeiro. No quarto dia do encontro, os participantes do congresso realizaram também uma manifestação contra a Ebserh em frente ao Hospital Universitário da UFRJ, no Campus do Fundão. (veja aqui).

Sistematização do plebiscito

Na segunda reunião da Comissão Nacional Coordenadora do plebiscito, realizada em Brasília, ficou consolidado o período de 02 a 15 de abril para a sua realização e o dia 24 para entrega do resultado em ato em frente ao MEC, aproveitando a ocasião da Marcha à Brasília, ato nacional da Jornada de Lutas Unificadas organizada pelo Espaço de Unidade e de Ação (saiba mais).

Na circular 39/2013, encaminhada nesta segunda-feira pelo ANDES-SN, a entidade ressalta a importância e urgência das seções do Sindicato Nacional buscarem articulação com entidades sindicais e estudantis para formação dos comitês nas universidades visando a realização do Plebiscito.

“As urnas devem ser amplamente distribuídas, e não focando apenas os hospitais”, orienta Almir Menezes Filho, 2º tesoureiro do ANDES-SN. De acordo com o diretor do Sindicato Nacional, a Ebserh é uma ameaça à autonomia universitária em sua totalidade, pois o tipo de gestão a ser introduzido com a criação da Empresa pode se espalhar por todas as áreas de conhecimento das Instituições Federais de Ensino (IFE).

Almir lembra que os comitês serão responsáveis pela coleta de votos e sua apuração, devendo encaminhar o resultado até às 17h do dia 19 de abril para a consolidação final em Brasília, pela Comissão.

A votação será realizada unicamente por votos em urnas. Os modelos das células de votação e das listas de identificação serão disponibilizados via internet. Veja aqui a Circular.

 

Leia também:
– ANDES-SN ingressa como Amicus Curiae em ação contra Ebserh