Entidades tem vitória em defesa do PIBID e da RP

  • Reading time:2 mins read

Nesta quinta-feira, 11 de novembro, entidades e instituições obtiveram uma importante vitória em defesa da educação pública, mais especificamente de dois programas que integram a Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC): o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e a Residência Pedagógica (RP). Após semanas de lutas e negociações, foram aprovados os Projeto de Lei 17 e PLN 31 no Congresso Nacional, que garantem crédito suplementar para ministérios e áreas que sofreram com os cortes orçamentários, como a Educação. 

Em um cenário de instabilidade e atrasos no pagamento de bolsas, diversas entidades e instituições se mobilizaram nas últimas semanas para denunciar o atraso das bolsas e para garantir a manutenção do PIBID e da Residência Pedagógica, ambos geridos pela Capes. Os bolsistas chegaram a ficar sem as bolsas de setembro e outubro, que não foram pagas pelo governo Bolsonaro por falta de orçamento. Entidades representativas e Conselhos Superiores de diversas IFES se manifestaram repudiando a negligência do governo federal e exigindo soluções. 

As entidades comemoram a aprovação dos PLs, mas avaliam a necessidade de fortalecer a mobilização, com a perspectiva de votação de outro projeto de lei que busca institucionalizar o PIBID e a RP como política de Estado. 

Neste sentido, APES, Sintufejuf e DCE irão instalar nesta sexta, no campus da UFJF, duas faixas que chamam a atenção para a importância do PIBID e RP, exigindo o pagamento, manutenção e ampliação dos dois programas. Estão previstos também mobilização nas redes sociais e divulgação da situação em nossas mídias.