Governo do Paraná ameaça não pagar salário nas universidades estaduais

  • Reading time:2 mins read

    Os docentes das universidades estaduais do Paraná foram surpreendidos com a declaração do secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que condicionou o pagamento do salário dos servidores das instituições à adesão da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e da Universidade Estadual de Maringá (UEM) ao sistema Meta4, que centraliza o pagamento do funcionalismo público estadual, acabando com a autonomia financeira das universidades.
       Recentemente, as reitorias da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) aderiram ao Meta4. Entretanto, o secretário não garantiu o pagamento dos salários de docentes e servidores, usando como desculpa o fato de que as folhas de pagamento de 31 de janeiro já estavam fechadas. São 5,7 mil trabalhadores das três universidades que podem ficar sem receber, além de 10 mil de UEL e UEM.
       O Sindicato dos Docentes da Unioeste (Adunioeste – Seção Sindical do ANDES-SN) se reuniu duas vezes com o reitor da instituição para cobrar a realização dos pagamentos até o dia 31, e afirma, em nota, que “entrará com Mandado de Segurança no dia 1º de Fevereiro, quinta feira, exigindo o depósito imediato dos valores devidos a cada docente”.