Lei de Acesso à Informação tem retrocesso no governo Bolsonaro

  • Reading time:2 mins read

Nesta quinta-feira, 24, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, assinou o decreto que altera a regulamentação da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/11). Com a mudança, servidores comissionados e dirigentes de fundações, autarquias e empresas públicas ganham poder de decidir o que deve ser mantido em sigilo secreto e até ultrassecreto. No texto antigo, essa era uma atribuição exclusiva de presidente e vice presidente da república, comandantes das Forças Armadas e chefes de missões diplomáticas permanentes no exterior.
A lei que entrou em vigor em 2012, dá ao cidadão poder de pedir informações públicas às diferentes esferas de poder (União, Distrito Federal, Estados e Municípios), permitindo sigilo apenas a casos que representassem risco à segurança nacional.
“O governo, por meio dessa medida, dá mais um passo para o fechamento do regime. Falou-se tanto em combate à corrupção nos últimos anos e justamente quando o novo governo atravessa uma crise com denúncias de corrupção, ataca-se a transparência e o acesso em informação pela sociedade civil,  prenunciando dias difíceis para a frágil  democracia brasileira”, disse Augusto Cerqueira, da direção da APES.