MST finaliza curso sobre questão agrária na UFJF

  • por

Termina nesta sexta feira o I Curso de Questão Agrária Brasileira construído pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST e a Faculdade de Serviço Social. O evento reuniu, desde o dia 02 de fevereiro, 40 militantes de todas as regiões de Minas Gerais. No primeiro módulo, os participantes debateram os principais determinantes da economia brasileira.
Uma afirmação constatada no curso foi que “quem erra na análise, erra na ação”. Assim, o movimento busca elementos de estudo da realidade agrária para enfrentar o difícil cenário político. Segundo, Michele Capuchinho, da direção estadual do Movimento, o curso firma as estratégias para construção da Reforma Agrária Popular, alicerçada na aliança entre o campo e a cidade, tendo as universidades e os Institutos Federais de todo o país um papel de destaque. “Desta forma, a direção do MST destaca a necessidade de também se ocupar o latifúndio do saber”, explica.
O inicio da turma coincide com o lançamento da campanha que comemora os 10 anos da Escola Nacional Florestan Fernandes, a escola de formação política do MST e das organizações da classe trabalhadora da América Latina, e também, com o anunciado ano da formação política do movimento, onde estão sendo pensadas várias ações formativas voltadas a compreender a realidade e qualificar da atuação dos militantes.
Dentro das ações destacadas para o ano de 2015, o MST afirma a centralidade de construção de lutas em torno da realização de um Plebiscito Oficial para consultar a população sobre a necessidade de uma Constituinte Exclusiva e Soberana sobre o Sistema Político, possibilitando a abertura de um amplo debate nacional com o povo brasileiro.