Quem tem medo da (Comissão da) Verdade?

  • por

No auditório da Faculdade de Comunicação lotado, o membro da Rede Nacional de Advogados Populares, Aton Fon Filho, e o militante do Levante Popular da Juventude, Renan Santos, deram início ao debate sobre o regime militar no país organizado pelo Coletivo Piracema e pelo Grupo de Estudos de Questão Agrária da Faculdade de Serviço Social. O principal foco do evento foi a discussão em torno da implantação da Comissão da Verdade, mecanismo criado por lei que tem como objetivo resgatar as violações humanas cometidas pela ditatura militar, promovendo o acesso às informações e esclarecendo os casos até então perdoados pela Lei da Anistia.

O estudante de Artes e Design e integrante do Coletivo Piracema, Lucas Baptista, ressaltou a importância da discussão no ambiente acadêmico. “Estamos constantemente tentando fazer com que esse espaço público se torne um espaço de construção de conhecimento para a sociedade”, disse.  Segundo ele, o tema debatido é de extrema importância para o contexto atual do país. “As agressões que o estado fazia a quem ía contra ele naquele período, de certa forma se repetem hoje quando vemos a vida do jovem da periferia, por exemplo”, destacou.