Situação Orçamentária para 2021 na UFJF é grave

  • Reading time:3 mins read

Os impactos previstos na redução orçamentária imposta pelo governo federal às instituições Federais de Ensino em 2021 indicam possibilidade real de um expressivo déficit na Universidade Federal de Juiz de Fora. Os números foram apresentados na reunião do Conselho Universitário, realizada na segunda-feira,  22 de março.

Os cortes totais no Ministério chegam a R$1 Bilhão, com uma redução de aproximadamente 18,2% em comparação ao PLOA de 2020.

A avaliação do Relatório da Comissão de Trabalho “Orçamento e Despesas”, apresentado na reunião, é de que o momento é grave, tendo em vista que, desde 2015 as IFES vêm sofrendo com cortes consecutivos, intensificados em 2016 com a aprovação da PEC do Teto de Gastos, chegando à situação atual. 

De acordo com o documento, o valor total previsto em 2021 para a UFJF, considerando os recursos de custeio do tesouro, é 18,64% menor que o orçamento de 2020. O orçamento para investimento (capital) sofreu corte de 20,5%. Os recursos de assistência estudantil tiveram corte de  24% em relação a 2020. Acesse o relatório aqui
As unidades acadêmicas e administrativas têm até segunda-feira, dia 29, para analisar a situação orçamentária, enviar sugestões e propostas.
“O Conselho Superior analisou a situação e as saídas para o momento difícil que se apresenta com os cortes. No entanto, é preciso entender que a única forma de estancar a destruição da educação que vem sendo colocada em prática por sucessivos anos de prática neoliberal é a luta, a resistência. É se contrapor ao projeto que está em curso. No dia 24 de março, Servidores Públicos Federais realizaram o Dia Nacional de Lutas contra a Reforma Administrativa, proposta que representa mais um desses ataques à educação e ao serviço público. Nesse sentido, conclamamos todos a levantar trincheiras de maneira mais efetiva, sob pena de sermos atropelados, enquanto tentamos nos adaptar às carências impostas por quem quer destruir o Estado”, disse Augusto Cerqueira, Presidente da APES.