UFJF alerta para aumento da precarização no Campus Governador Valadares, caso MEC retenha recursos

  • Reading time:2 mins read

O Professor Marcus David, Reitor da UFJF, alertou, na tarde de quinta feira a comunidade universitária a respeito da grave situação orçamentária que o campus de Governador Valadares pode sofrer em 2019, caso as previsões de cortes de recursos por parte do Ministério da Educação se concretizem.
O orçamento de custeio, que em 2018 foi da ordem de R$ 12.315.000 milhões, deverá cair, segundo projeções do MEC, para R$ 1.452.009, anunciando uma piora na situação de precarização que vive o campus avançado. Segundo ele, o MEC respondeu que não existem recursos específicos para Governador Valadares, o que, no entender do reitor, é algo sem sentido já que em anos anteriores a verba específica havia sido destinada.As afirmações se deram durante reunião da Administração Superior com a direção da APES, em que David também relatou a tentativa da UFJF de compra de um imóvel em Governador Valadares, que poderia resolver parcialmente o problema de alocação de faculdades, mas que também está impossibilitada pela retenção de recursos do Governo Federal.

Orçamento da UFJF será salvo por recursos próprios

Apesar das contenções de valores para cobrir os custos de funcionamento da UFJF, a instituição deverá sobreviver ainda com alguma normalidade devido a existência de receitas próprias. De acordo com dados da universidade, a retenção de recursos para para em 2019 será de -5,96%, no entanto os valores advindos de receita própria que somam em média R$135 milhões devem ajudar no custeio da instituição.
O reitor também fez um relato das ações de organização da UFJF, realizadas nos últimos 2 anos e quatro meses de gestão, reunidas e sistematizadas em um documento que será tornado público para apreciação da comunidade universitária.