UFJF regulamenta suspensão de atividades

  • Reading time:4 mins read

Após reunião do Conselho Superior, a UFJF publicou uma Resolução nesta quarta-feira, 18 de março, regulamentando a suspensão das atividades presenciais e a manutenção de setores estratégicos, devido a pandemia do Coronavírus. A medida visa diminuir a circulação de pessoas e viabilizar o isolamento social, contribuindo, assim, com as ações estaduais e municipais de cuidado e prevenção. 

Segundo a presidente da APES Marina Barbosa, representante da entidade no Consu, a posição da APES foi a de garantir que a Resolução atendesse às determinações gerais e do Comitê de Monitoramento e Orientação de Conduta sobre o COVID-19 para garantir o controle da epidemia e a proteção de trabalhadores e estudantes. “Em segundo lugar, a discussão foi em torno do funcionamento da universidade nesse período, assegurando que ela pudesse cumprir um papel nesse momento. Tanto de não prejudicar o seu funcionamento naquilo que é essencial para enfrentar essa epidemia, e que também pudesse assegurar que os direitos dos professores, dos alunos, dos TAEs pudessem ser garantidos.” Houve também toda uma preocupação com os trabalhadores que são terceirizados, para não haver prejuízo a ninguém nesse momento.

Atividades suspensas

A resolução suspende por 15 dias, com possibilidade de alteração desse prazo por orientação do Comitê de Monitoramento, as atividades acadêmicas presenciais de educação básica, graduação e pós-graduação em todos os campi e pólos da UFJF. Neste ponto, a Resolução impede que disciplinas presenciais tenham suas atividades substituídas “por meios e tecnologias de ensino a distância”. Segundo Marina Barbosa, “nossa posição em relação a EaD é que ela não pode ser utilizada como mecanismo de substituição, ela pode ser utilizada, inclusive legalmente falando, na medida em que os projetos pedagógicos assegurem um percentual que não ultrapasse os 20%, mas isso precisa estar assegurado nos projetos pedagógicos, então há um debate a ser feito”.

Também estão suspensos atendimento ao público de projetos culturais e de extensão desenvolvidos pela universidade, realização de eventos acadêmicos, científicos, culturais e esportivos e viagens.  

Atividades mantidas

A resolução não se aplica a residentes das áreas de saúde médica, multiprofissional e uniprofissional, pois atuam na rede pública, no enfrentamento de emergência ao coronavírus.

As atividades que manterão seu funcionamento por serem consideradas essenciais e estratégicas são: segurança, saúde, comunicação, sistema de informação, Gabinete da Reitoria, Secretaria Geral, secretarias das pró-reitorias acadêmicas, assistência estudantil, Ouvidoria, pagamento de fornecedores, de pessoal e de bolsas, gestão de contratos, licitações e Coordenadoria de Assuntos e Registros Acadêmicos (Cdara). Essas serão organizadas através de trabalho remoto e revezamento de servidores presenciais. As atividades serão obrigatoriamente remotas para pessoas que se enquadram nos grupos de risco, como idosos, imunodeficientes ou com doenças crônicas preexistentes, além de cuidadores de pessoas com suspeita ou confirmação de infecção por Covid-19. 

Comitê

Foi montado um Comitê Administrativo, com dois representantes de cada entidade, e segundo Marina Barbosa, “todo o desdobramento dos outros conselhos da UFJF, que discutiram seus funcionamentos (extensão, pesquisa e graduação), vão estar em interlocução com esse comitê e com a própria reitoria, que é quem tem o poder de soltar as portarias e assegurar que o funcionamento da universidade seja adequado para essa tragédia que nós estamos vivendo”.

Acesse a Resolução aqui