Uma história de luta

  • por

O professor Henrique Delvaux de Oliveira, ex presidente da APES, faleceu essa semana. Ele foi docente da Faculdade de Engenharia, fundador e Presidente da APES, na gestão 1984/1985. O sindicato expressou seus sentimentos à família do professor ao enviar uma coroa de flores.

Em abril de 1999, o professor Henrique Delvaux dava entrevista ao jornal TRAVESSIA, na coluna comemorativa dos 21 anos da APES, em que relembrava sua gestão à frente do sindicato. “Na época, nós já estávamos lutando pela manutenção da universidade pública como um direito de todos e um dever do estado”, lembrou. O professor também comentou sobre sua candidatura a reitor da UFJF, ocorrida no período do mandato de presidente da APES e sobre suas opiniões, na época, contrárias à filiação do sindicato à CUT. “Eu sempre defendi uma posição mais independente”.
Na entrevista, Delvaux lembrou também a fundação do sindicato em 1978. “Foi uma reunião discretíssima, quase clandestina, já que éramos pessoas vigiadas”. Ele havia participado anteriormente do Movimento Familiar Cristão, de tendências de esquerda,  que cogitava entrar na luta armada contra o regime. “Foi quando apareceu o convite para fundar a APES e pensamos que seria um bom instrumento de resistência intelectual ao regime militar”, relembrou.

“Delvaux foi um quadro importante na luta pela criação da APES. Com ele se vai uma parte da geração que lutou contra a ditadura militar, pelas liberdades, pelos direitos humanos. Deixa como legado o amor instransigente à democracia que exercitou como presidente, militante da APES, e na luta democracia dentro da UFJF. Com isso, deixa um tributo de grande dimensão a ser conhecido e praticado pelas novas gerações e por aqueles que fazem hoje a luta pelos direitos sociais em todo Brasil”, disse Márcio Antônio de Oliveira, da Direção da APES.

 

diretores
Professor Henrique Delvaux, de branco à esquerda, junto de ex diretores da APES em 1988