APES alerta para corte no orçamento do CNPQ

12/02/19

ÓRGÃO TERÁ QUE ZERAR INVESTIMENTOS EM 2019

Com a proposta em discussão no governo Bolsonaro, a principal agência de fomento à pesquisa científica do país sofrerá um corte de 33% no seu orçamento, que poderá cair de R$ 1,2 bilhão para R$ 800 milhões. Em notícia publicada esta semana, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, afirma que o órgão terá de zerar investimentos em pesquisa em 2019. Só as bolsas atuais já custam mais do que o orçamento previsto para o ano: cerca de R$ 900 milhões.

Para o diretor da APES, professor Augusto Cerqueira, “nos últimos anos o orçamento do CNPq vem sofrendo com sucessivos cortes. Em 2014, foram investidos 1,3 bilhões somente em bolsas, enquanto para 2019 a previsão é investir apenas 900 milhões, explicitando um dos impactos dos cortes. Mais grave ainda é a situação do financiamento de projetos de pesquisa, que vem sofrendo reduções ainda mais drásticas, dificultando e, em muitos casos, inviabilizando o desenvolvimento de novos projetos de pesquisa no país. Esse cenário confirma a continuidade da política de estrangulamento da pesquisa no país e o desprezo do atual governo pela educação, ciência e tecnologia públicas.”