APES repudia contigenciamento de recursos

  • por

A UFJF anunciou, na quinta feira, a redução de 30% do orçamento destinado a diárias e passagens nacionais, a suspensão da emissão de passagens internacionais e o redimensionamento do recurso para as bolsas de apoio estudantil e para o Programa de Apoio à Qualificação – Graduação e Pós-Graduação stricto sensu (Proquali), destinadas aos técnico-administrativos em educação e docentes. A instituição afirmou que, desta forma, se adequa à reestruturação financeira imposta pelo governo federal.

De Brasília, onde participa intensamente do 34º Congresso do ANDES – que discute formas de combate a este tipo de política de contingenciamento – a direção da APES reafirma seu repúdio aos cortes orçamentários que atingem a educação. A medida prejudica o desenvolvimento de projetos de pesquisa, de extensão e de formação, atingindo em cheio a qualidade da Educação Federal. Como se não bastassem todos os ataques privatistas, de desmonte da carreira, de achatamento salarial e de precarização das condições de trabalho, agora o governo represa recursos, de modo a acirrar ainda mais as condições dentro das IFE.