APES, Sintufejuf e DCE assinam nota sobre situação orçamentária caótica para as Instituições Públicas de Ensino

  • Reading time:2 mins read

Diante da situação de cortes orçamentários na educação pública, a APES, o Sintufejuf e o Diretorio Central dos Estudantes da UFJF divulgaram, nesta sexta-feira, nota conjunta. Acompanhe:

Atravessamos hoje uma situação orçamentária caótica para as instituições de ensino públicas e para todo o setor público, resultado do avanço da política ultraliberal nos últimos anos, cristalizado na Emenda Constitucional 95 de 2016, denominada de EC da morte; nas contrarreformas trabalhista e previdenciária. Somado a isso, há a recente PEC 186, PEC da chantagem, que pode congelar salários de servidores públicos por até 15 anos e implementar novos cortes para educação e saúde.
A cada ano, enfrentamos cortes e contingenciamentos do orçamento, que vêm impactando o funcionamento da UFJF, especialmente em Governador Valadares, que até hoje não conta com campus próprio e, portanto, infraestrutura adequada. Chegamos em 2021 com um orçamento que não comporta as necessidades mínimas da instituição, com impacto direto na assistência estudantil, sobre os trabalhadores terceirizados e, consequentemente, sobre o funcionamento da instituição como um todo.
É importante ressaltar que, no atual cenário, onde enfrentamos uma pandemia, a ampliação do orçamento para educação e saúde seria fundamental, para atender a população de forma adequada e com segurança. Assim, ao invés de discutir cortes orçamentários, deveríamos estar discutindo adequação da infraestrutura da instituição e das condições de proteção e preservação da vida da comunidade universitária.
Diante desse cenário desafiador, as entidades representativas da UFJF denunciam a política de destruição do governo federal e convidam a comunidade a se unir na luta contra os cortes orçamentários que tanto afetam nossa instituição. Precisamos dizer um basta à política ultraliberal desse governo.
Reforçamos a defesa intransigente das condições de vida de estudantes, trabalhadores e trabalhadoras da instituição e da necessidade de um amplo debate nacional na busca de ações em defesa das instituições de ensino públicas federais. 

APES, Sintufejuf e DCE/UFJF