You are currently viewing Ato pela democracia toma as ruas do centro de Juiz de Fora

Ato pela democracia toma as ruas do centro de Juiz de Fora

  • Post author:
  • Post category:noticias

Trabalhadores e trabalhadoras, estudantes, sindicatos, entidades e associações de classe estiveram nas ruas de Juiz de Fora no final da tarde de quinta-feira, 11 de agosto, para defender a liberdade, o estado democrático de direito, pelo Fora Bolsonaro e suas ameaças golpistas. A concentração se deu na praça da estação, centro da cidade, onde houve o revezamento nas falas, pedindo respeito às instituições democráticas, a defesa da educação, do meio ambiente, o fim do racismo, a defesa dos direitos dos trabalhadores e da união de todos e todas para derrotar o projeto de destruição em curso no país. Depois das falas, a manifestação subiu pela rua Halfeld, indo até o Cine Theatro Central, portando faixas e falando palavras de ordem.
           O professor Leonardo Andrada, da direção da APES, ressaltou, durante sua fala, a importância da união de todos e da presença nas ruas para a mudança nas condições políticas e sociais do país. “Por meio da força da nossa união, não aceitaremos mais nenhum tipo de recuo, nenhum tipo de retrocesso. Não admitiremos mais o obscurantismo das forças políticas que se organizam em torno deste governo. Já são quase quatro anos de retrocesso, de perdas de direitos, de degradação das condições de trabalho e de vida, de inflação acelerada, de destruição do meio ambiente e de entrega dos recursos deste país. Não é possível que continuemos sustentando um projeto que se dedica a drenar os recursos produzidos pelo povo brasileiro e, isto que estamos fazendo aqui, é a demonstração de que não vamos abrir mão deste caminho. De que sabemos que nossa força é a coletividade”.
           Neste dia 11 de agosto, capitais  como Manaus (AM), Belém (PA), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Recife (PE), São Luís (MA), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF), Goiânia (GO), Campo Grande (MS), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), num total de cinquenta cidades, contaram com atividades de rua, com a participação das entidades representativas de trabalhadores e estudantis.