Juiz de Fora protesta contra morte de vereadora carioca Marielle Franco

  • Reading time:2 mins read

Movimentos sociais, partidos políticos, representações de minorias e sindicalistas estiveram, na tarde da última quinta-feira, 15 de março, em frente à Câmara Municipal de Juiz de Fora, em protesto indignado contra mais um ataque sofrido pelas trabalhadoras e pelos trabalhadores. O assassinato brutal da vereadora carioca, Marielle Franco (PSOL), chocou o país pela estupidez, pela opressão aos que lutam contra a violência do Estado, pelo aumento da sensação de insegurança e criminalização da militância política. Mensagem implícita nas balas que tiraram a vida da militante.

Confira a cobertura do ato na APESTV

             As cerca de 1000 pessoas presentes desceram a Rua Halfeld, passando pela Getúlio Vargas, indo até a Praça Antônio Carlos.

             Em meio às falas emocionadas, discursos e palavras de ordem, a professora Marina Barbosa, Secretária Geral da APES, leu a poesia “A Paz Desejada” de Gilberto Correa, seguida pelo depósito de muitas rosas sobre a escadaria da Câmara, ocupada de cartazes e faixas que homenageavam Marielle e exigiam justiça.

              Outras manifestações tiveram palco no mesmo dia em São Paulo, Salvador, Recife, Brasília, Belo Horizonte, Belém, Porto Alegre, Florianópolis, Natal, Campos dos Goitacazes, Curitiba, além do velório e do enterro no Rio de Janeiro, cercado de comoção e cobertura da mídia do mundo inteiro.

              “A APES se junta à indignação, à revolta e aos protestos que tomaram conta de todo o país, contra esse crime brutal, que atingiu não apenas uma mulher, negra, lésbica e defensora de oprimidos e dos direitos humanos, mas sobretudo contra a democracia, contra a liberdade e contra a luta dos trabalhadores e dos movimentos sociais organizados, num ato covarde que tenta nos calar a todos”, afirmou Alice Mayer da Direção da APES.


Manifestação em Juiz de Fora