Retomada de greve depende de decisão da base do ANDES

  • por

As recentes notícias veiculadas pela imprensa sobre uma greve dos docentes das IFE, marcada para março, carece de veracidade. A lógica democrática do sindicato impede que decisões como estas sejam tomadas de cima para baixo. O Congresso debateu a questão a apontou um calendário de mobilização para que o debate se dê na base e seja construído democraticamente.

 

A diretoria do ANDES-SN divulgou na terça-feira, o calendário de ações aprovado, no último sábado (15), pelos delegados do 33º Congresso do Sindicato Nacional. A agenda prevê rodadas de assembleias gerais nas seções sindicais, um dia nacional de paralisação em 19 de março e reunião do setor dos docentes das Instituições Federais de Ensino (Ifes), nos dias 29 e 30 de março (confira aqui a convocação).

Segundo Luiz Henrique Schuch, o resultado do 33º Congresso para o Setor das IFES, em síntese, foi uma grande conclamação à mobilização da categoria, na luta pela reestruturação da carreira docente, salário e condições de trabalho.

“A retomada ou não da greve ainda não está definida. Será decidida a partir das deliberações das assembleias. Assim como todas as ações do Sindicato Nacional, essa também se pauta na decisão da base. O que apontamos no momento é pautar o debate”, reforça o vice-presidente do ANDES-SN, apontando que veículos de imprensa tem noticiado de forma distorcida a deliberação do 33º Congresso, informando que os professores entrarão em greve em março.

Confira abaixo o cronograma aprovado:

– Entre 24 e 28 de fevereiro – protocolar a pauta dos docentes das IFE no Ministério da Educação, com cópia para o MPOG, solicitando audiência com o Ministro da Educação;

– Entre 10 e 14 de março – enviar para as seções sindicais InforANDES especial, frente e verso, para mobilização da categoria;

– De 10 a 18 de março – rodada de Assembleias Gerais das seções sindicais do Setor, para discutir a mobilização da categoria, deliberar sobre a paralisação do dia 19 e atualização da pauta local;

– De 13 a 18 de março – indicar às seções sindicais que articulem com as demais entidades reuniões/atividades dos Fóruns de Servidores Públicos Federais em seus Estados;

– Dia 19 de março – Dia Nacional de paralisação dos docentes das IFE com atividades de mobilização;

– Dia 19 de março – Ato Público em Brasília;

– Dia 21 de março – Reunião ampliada da Secretaria Executiva Nacional da CSP-CONLUTAS, em São Paulo;

– Dia 22 de março – Encontro do Espaço de Unidade e Ação, em São Paulo;

– Entre 24 e 28 de março – Rodada de Assembleias Gerais das seções sindicais do Setor para discussão da retomada da greve, soma de forças com os SPF e indicação de propostas sobre estratégias de luta/negociação;

– Dia 27 de março – Propor às demais entidades a realização de reunião do Fórum das Entidades Nacionais dos SPF.

– Dias 29 e 30 de março – Reunião do Setor das IFES, em Brasília, pautando a retomada da greve dos docentes, a greve unificada e a definição das estratégias de luta e negociação.