Reitor desconsidera solicitação dos docentes

  • por

O reitor da UFJF, Henrique Duque, ordenou que as aulas fossem retomadas no campus avançado da UFJF de Governador Valadares. Acompanhado pelos executores da obra irregular de ampliação do prédio onde funciona o campus, o reitor esteve em Governador Valadares na última segunda-feira (27).

Os docentes haviam solicitado à Administração Superior a suspensão das aulas até o dia 31 de maio, data em que termina o prazo, acordado entre a prefeitura de Governador Valadares e os executores da obra, para que os danos causados ao prédio pela chuva da semana passada sejam sanados. O reitor desconsiderou o pedido de prudência da comunidade acadêmica.

Hoje (29), a chuva causou novos transtornos.

Alagamento

Na quinta (23), o campus de Governador Valadares foi alagado pela chuva. Salas de aula, sala dos professores e almoxarifado ficaram com um palmo de água acumulada. Documentos, livros e equipamentos novos foram atingidos.

A obra de ampliação do prédio, realizada pela Faculdade Pitágoras, instituição de ensino privada e proprietária do edifício, foi responsável por deixar parte do teto da construção sem cobertura, e vulnerável à chuva.

Também foi constatado que a obra não possuía autorização da prefeitura de Governador Valadares. A obra foi embargada na quinta (23). Por medida preventiva, as aulas foram suspensas na quinta e na sexta (24).

O fato ganhou repercussão nacional. Foi divulgado pelo site do ANDES-SN e pelos jornais de várias seções sindicais. “Essas situações lamentáveis que estão acontecendo no campus de Governador Valadares são emblemáticas de um processo de expansão realizada de forma apressada e que não garantiu as devidas condições de trabalho para os professores e técnicos administrativos e nem as devidas condições de ensino para os estudantes. Não somos contrários à ampliação de vagas nas IFE, mas defendemos que essa ampliação seja feita obedecendo a rigorosos padrões que garantam a qualidade de ensino”, afirma Paulo Ignácio, presidente da APESJF-SSind.

O sindicato continua insistindo no agendamento de uma audiência com o reitor para tratar dos problemas de Governador Valadares.