Ministro diz que Universidades devem ficar reservadas para uma elite

  • Reading time:2 mins read

Em sua primeira entrevista após ser nomeado Ministro da Educação, Ricardo Velez Rodrigues afirmou ao Jornal Valor Econômico que “as universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual, que não é a mesma elite econômica”. Segundo ele, o conceito de Universidade para Todos não existe. Na matéria, o ministro afirma ainda que pretende modificar a reforma do ensino médio, realizada por Temer, mantendo, no entanto, a ênfase no ensino técnico, que tem, segundo ele, retorno financeiro e de ingresso no mercado de trabalho mais rápidos.
“O ministro da educação mostra o desprezo e desrespeito pelo povo brasileiro. Dizer que o acesso à educação superior é para uma elite, subverte completamente o papel da educação, que deixa de ser inclusiva para ser exclusiva, reforçando e explicitando o caráter desigual da nossa sociedade. Só falta agora o ministro lançar o slogan Universidade para Poucos. Para piorar, o ministro ainda reforça a idéia da educação exclusivamente para formação de mão de obra em detrimento da formação de cidadãos, o que é parte necessária do processo em curso de destruição de direitos e de combate ideológico da atual crise capitalista e de implementação de políticas ultra liberais”, disse Augusto Cerqueira, da direção da APES. O ministro negou a proposta de cobrar mensalidades nas universidades, mas ressaltou, sem dar detalhes, que o orçamento deve ser equilibrado.
Leia matéria completa aqui