Sites falsos coletam informações de servidores públicos federais

  • Post author:
  • Post category:noticias

O Ministério da Economia pediu a suspensão de dois sites falsos que coletam informações de servidoras e servidores públicos federais. Os dois endereços registrados no exterior se aproveitam da recente migração do Sigepe para o Sou.Gov.br., aplicativo do governo federal que dá acesso a dados de servidores federais, como fornecimento de contracheque, consultas de prévia de salário, envio de atestados médicos e prova de vida para aposentados e pensionistas .

Um dos endereços falsos é o “sigacgestor.com”. O site verdadeiro do Sigac (https://sso.gestaodeacesso.planejamento.gov.br/) está em fase de transição para o novo sistema SouGov.br. A outra página, já derrubada, é o  “servidor.sou-gov.online”, uma página falsa cujo objetivo é capturar usuários e senhas do SouGov.br, aplicativo verdadeiro do governo federal.Os sites falsos estariam sendo enviados por mensagem via SMS, com o título “Comunicado importante”, e com mensagem solicitando atualização de cadastro. O Ministério da Economia alerta que nenhuma informação deve ser digitada, e que caso o servidor tenha fornecido dados à sites ou aplicativos não oficiais (ou seja, com domínio diferente de gov.br ou baixado de outra fonte que não a loja virtual oficial do governo), a troca de senha do Portal Gov.br e dos sistemas Sigac/Sigepe deve ser feita imediatamente.

A APES realizou reunião com aposentados e aposentadas no dia 6 de maio de 2021, discutindo o processo de mudança para o aplicativo Sou.Gov.br e para a centralização da concessão e manutenção das aposentadorias de Servidores Públicos Federais estabelecidas pelo Decreto nº 10.620/21. Leia aqui. 

A Assessoria Jurídica da APES se mantém à disposição da categoria. Em caso de dúvidas sobre o aplicativo Sou.Gov.br ou de contatos suspeitos, comunique-se com o advogado da APES Leonardo de Castro pelo email leocastroadv@hotmail.com ou pelos telefones: (32) 3216-7890 e (32) 99931-6924 (whatsapp).

Mais informações sobre os sites falsos em Agência Brasil.